/Perfil

  • Jayme Szwarcfiter: Paixão pelo ensino e matemática

    Carioca, do Rio Comprido, Jayme Luiz Szwarcfiter começou sua trajetória acadêmica em 1963, como aluno de Engenharia Eletrônica da UFRJ. O talento para a academia revelou-se desde cedo: no primeiro ano já ministrava aulas de matemática para candidatas ao Instituto de Educação e, no ano seguinte, passou a dar aulas de física nos cursos de vestibular organizados pelo diretório acadêmico da Escola de Engenharia. Essas experiências, segundo Jayme, despertaram nele uma dupla paixão que dura até hoje: o ensino e a matemática.

  • Roberto Schaeffer: da literatura infanto-juvenil ao relatório do IPCC

    O carioca Roberto Schaeffer concluiu a graduação em Engenharia Elétrica em 1982 na Universidade Federal do Paraná (UFPR). A vida em Curitiba, se comparada às lembranças da infância no Leblon, era, para Schaeffer, um tanto monótona. Assim, deixar o Sul para fazer mestrado não foi uma decisão nada difícil. Em 1983, Roberto Schaeffer começou a cursar o mestrado em Engenharia Nuclear e Planejamento Energético na Coppe/UFRJ. Em 1987, partiu para os Estados Unidos, onde concluiu o doutorado em Política Energética na Universidade da Pensilvânia. Ao retornar ao Rio de Janeiro, Schaeffer ingressou na Coppe, em 1993, com uma bolsa de pesquisador-visitante do CNPq, e dois anos mais tarde foi aprovado em concurso público, tornando-se professor do Programa de Planejamento Energético (PPE) da Coppe.

  • Alexandre Szklo e o generoso ofício de ensinar

    Alexandre Szklo é professor do Programa de Planejamento Energético da Coppe/UFRJ e um dos agraciados com o Prêmio Coppe Giulio Massarani. Concluiu a graduação em Engenharia Química em 1993, pela Escola de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Tornou-se mestre em Planejamento Energético pela Coppe/UFRJ em 1996 e em 2001 concluiu o doutorado, também em Planejamento Energético. Trabalhou algum tempo numa indústria química, até começar a dar aulas na Coppe, logo depois de terminar o doutorado.

  • José Seixas: em busca da origem do universo

    Carioca, José Manoel de Seixas nasceu em 1954. No mesmo ano, um grupo de pesquisadores europeus criou, em Genebra (Suíça), a Organização Europeia de Pesquisa Nuclear (CERN), que hoje é mundialmente conhecida pela criação da web e pelas pesquisas sobre a origem do universo. Coincidentemente, 35 anos mais tarde, em 1989, Seixas tornou-se membro e, mais tarde, um dos coordenadores do grupo de pesquisadores brasileiros que participa desse ousado projeto que integra cientistas de vários países com um objetivo comum: descobrir o que houve após o Big Bang.

  • Frederico Jandre: um atleta na engenharia

    Frederico Jandre é mestre e doutor em Engenharia Biomédica pela Coppe, desde 2002 integra o corpo docente da instituição. Em novembro de 2011, recebeu o Prêmio Coppe Giulio Massarani de Mérito Acadêmico – Categoria Jovem. O professor também já foi atleta federado de triatlo. Como não se pode jogar em todas as posições, deixou o esporte pela vida acadêmica, mas manteve o título: é “prata da casa”.

Páginas