Bioeconomia

A bioeconomia é mais do que um novo conceito, devendo ser encarada como uma nova oportunidade, principalmente para países que possuem características favoráveis ao uso de biomassa. Bioeconomia pode ser descrita como a área da economia que abrange a produção sustentável de recursos renováveis e sua conversão em alimento, fibras, ração animal, químicos, materiais e bioenergia através de tecnologias eficientes e inovadoras, provendo benefícios econômicos, sociais e ambientais. Os vetores do avanço da bioeconomia são as mudanças climáticas que implicam em necessidade de alternativas de mitigação das emissões de carbono e oportunidades de novos negócios, geração de emprego e renda, além da fundamental questão de erradicação da pobreza. Porém, vale ressaltar que bioconomia por si só não significa uma atividade sustentável, ou seja, todos os critérios de sustentabilidade precisam ser respeitados, o que é um desafio. As preocupações ambientais são principalmente relativas às questões de biodiversidade e uso de recursos naturais No entanto, mesmo com todas estas precauções, são significativos os ganhos na cadeia de valor da biomassa. Estima-se que, em 2013, somente a economia baseada em bioprodutos, o que exclui agricultura, atividades florestais e pesca, gerou cerca de 3,2 milhões de empregos e 600 bilhões de euros na União Europeia. Similar resultado se tem nos EUA, onde a bioeconomia, descontada a bioenergia, que é significativa naquele país, representou cerca de 4 milhões de empregos e 370 bilhões de dólares no mesmo ano. O Fórum Econômico Mundial avalia que o potencial em termos de novos negócios e oportunidades na cadeia de valor da biomassa pode alcançar globalmente uma cifra de 295 bilhões de dólares no ano de 2020, ou seja, 3 vezes mais do que o movimentado em 2010. Só a biotecnologia poderá representar 2,7% do PIB dos países desenvolvidos.
É fundamental que o país inove na busca de oportunidades na cadeia de valor da biomassa tão abundante. De forma que a inovação seja traduzida em resultados, é também necessário que se tenha um ambiente propício para que sejam implementadas novas soluções.